Produção de Conteúdo: como podes expandir o teu projeto com o Marketing de Conteúdo

Tempo de leitura: 5 minutos

Subscreve e recebe um eBook gratuito sobre como começar um trabalho no digital:

Neste artigo vais ler sobre...

Tens uma marca online ou trabalhas como freelancer ou empreendedor digital? Se sim, acredito que já tenhas ouvido falar de marketing de conteúdo.

Neste artigo vou puxar muito a brasa à minha sardinha. Afinal, foi na produção de conteúdo e no marketing de conteúdo onde me especializei enquanto freelancer em marketing digital.

Com a utilização quase que permanente da internet para todas as atividades sociais, profissionais e pessoais, todos nós somos presenteados diariamente com uma quantidade gigantesca de conteúdo digital.

Estima-se que sejam produzidos diariamente 2,5 quintilhões de bytes de dados digitais. Eis uma medida que raramente vemos, não é? Nem todos esses dados são conteúdos propriamente ditos, mas muitos deles são.

Com tantos dados e conteúdos digitais, como é que tu, enquanto profissional, podes criar conteúdos que sejam relevantes e se destaquem no meio de tanta informação?

É sobre isso que vou falar neste artigo. Vou dar-te algumas dicas de como podes utilizar a produção de conteúdo para expandires a tua marca, alcançar mais vendas, mais clientes e mais sucesso no digital.

O que é o Marketing de Conteúdo?

Trabalhar o marketing de conteúdo não é apenas trabalhar textos em blogs. É trabalhar tudo o que produzes que possa ser lido por alguém.

O marketing de conteúdo envolve, essencialmente, a criação de conteúdo altamente relevante. Esse conteúdo pode servir para alcançar vários objetivos, como por exemplo promoveres a tua marca, os teus produtos ou os teus serviços. Mas a parte da relevância é a palavra chave no que define o que é o marketing de conteúdo.

O que são conteúdos digitais?

Esta pergunta poderia gerar um artigo inteiro. Mas para simplificar, vamos conversar aqui sobre os conteúdos digitais com os quais lidamos mais regularmente – e que os teus potenciais clientes também têm acesso.

Vamos definir conteúdos digitais como tudo o que pode ser consumido e/ou partilhado. Ou seja, pode ser:
– Conteúdo em texto
– eBooks/white papers
– Gráficos
– Infográficos
– Memes
– Gifs
– Vídeos
– Slides
– Animações
– Fotografias
– Podcasts
– entre outros.

Atualmente, as pessoas realizam cada vez mais pesquisas, e essa procura é feita de forma cada vez mais especializada e específica. A infinidade de informações disponibilizada para encontrar as respostas é cada vez maior.

É essencial, assim, que quando os teus potenciais clientes estiverem a pesquisar de forma ativa por uma solução que o teu produto ou serviço oferece, o teu conteúdo apareça como resultado.

Trabalhar marketing de conteúdo não é vender um produto ou um serviço. É genuinamente querer ajudar a resolver um problema ou necessidade da pessoa que encontrou o teu conteúdo.

Afinal… se ajudares gratuitamente alguém, essa pessoa irá lembrar-se da tua marca para sempre. Sobretudo quando estiver pronta para pagar!

“Se ajudares gratuitamente alguém, essa pessoa irá lembrar-se da tua marca para sempre.”

SEO e Marketing de Conteúdo são a mesma coisa?

Esta é uma pergunta que surge muitas vezes e a resposta não é linear. Na prática, a resposta é: não. SEO e marketing de conteúdo não são a mesma coisa. Mas são conceitos que podem ser muito íntimos.

Marketing de conteúdo é o pilar de uma prática de marketing chamada Inbound Marketing. Sem querer entrar em tecnicidades, inbound marketing significa posicionar o nosso trabalho de forma orgânica. Ou seja, é quando alguém está ativamente à procura de uma solução e o nosso trabalho aparece como uma ajuda real a esse problema ou necessidade.

O inbound marketing é o oposto do outbound marketing que é muito baseado na publicidade (entre outras formas de posicionamento). Neste tipo de marketing, o nosso trabalho é colocado à frente das pessoas de forma passiva. Por outras palavras, quando as pessoas não estão ativamente à procura dele.

O marketing de conteúdo consiste em trabalhar os conteúdos que vão permitir que o nosso trabalho seja uma ajuda para as pessoas. Iremos pensar nos conteúdos a criar e que fazem sentido produzir, que problemas iremos resolver, etc.

Por outro lado, SEO (Search Engine Optimization) é a técnica de otimização de conteúdo digital para que este apareça nos lugares de destaque das pesquisas dos motores de busca – sobretudo do Google, o maior motor de busca da internet.

Dito isto: podes trabalhar em conteúdos relevantes sem te preocupares muito com a indexação no Google. E podes trabalhar a indexação de conteúdos que não têm como pretensão principal a resolução de problemas.

No entanto, quando “casas” os dois conceitos, estás a tirar proveito das duas forças mais poderosas do conteúdo digital.

Quantos conteúdos devo produzir?

O universo relacionado com o marketing digital tem vindo a mudar de forma bem drástica nos últimos anos. O nível é cada vez mais alto em termos de qualidade, e isso é porque o público está a ser exposto cada vez mais a mais conteúdo. Logo, torna-se também ele mais exigente.

Apesar de todas as mudanças que ocorreram ao longo dos últimos anos, uma coisa é certa: o marketing de conteúdo não está prestes a desaparecer.

Com o aumento de consumo e exposição a conteúdo online, é essencial apostar na produção de conteúdo de qualidade. Diferenciador. Que ajude e que fique na mente de quem te lê e segue.

Para conseguires não só diferenciar-te dos teus concorrentes, mas sobretudo conseguires converter mais e melhor, é essencial que tudo o que fizeres e partilhares na internet tenha qualidade e relevância.

Eu sei que produzir conteúdo que seja mesmo relevante e de qualidade dá trabalho. E que achas que se não fizeres algo todos os dias, vais perder a atenção.

Mas acredita que é preferível produzires uma vez por semana mas que isso seja mesmo útil, do que produzires conteúdo diário e este ser apenas mais um no meio de tantos.

“É preferível produzires uma vez por semana mas que isso seja mesmo útil, do que produzires conteúdo diário e este ser apenas mais um no meio de tantos”

Dicas práticas para a produção do teu conteúdo

Mais do que te dizer “produz com qualidade”, quero dar-te dicas práticas para que possas realmente olhar para o que produzes com outros olhos.

Antes de publicares alguma coisa, pensa sempre nesta pergunta: “que problema este meu conteúdo resolve“?

Inspirar é bom, mas se publicares conteúdo inspiracional sete dias por semana, dificilmente vais criar uma presença relevante na vida de quem te segue – e que tu queres que paguem pelo teu trabalho.

À medida que fores percebendo de que forma o que tu tens para dizer e partilhar ajuda a resolver problemas e necessidades, mais natural vai ser pensares em ideias de conteúdos.

No fundo, as bases que tens que trabalhar no teu marketing de conteúdo são:

  • utilidade
  • agregação de valor
  • resolução de um problema (quão mais imediato e à flor da pele do teu leitor/potencial cliente esse problema estiver, melhor).

Se trabalhares estes pilares nos teus conteúdos, irás criar de forma natural um sentimento de agradecimento por parte de quem consome o teu trabalho.

Quanto mais valor o teu conteúdo tiver, mais reconhecimento e fidelidade terá a pessoa perante o teu trabalho – levando, mais facilmente, a que compre ou adira ao teu produto ou serviço.

Se o marketing “do passado” era de comunicação unidirecional, hoje com as redes sociais e com o marketing de conteúdo, existe uma conversa bilateral.

“Se o marketing “do passado” era de comunicação unidirecional, hoje com as redes sociais e com o marketing de conteúdo, existe uma conversa bilateral.”

O teu potencial cliente não só consome, como pode partilhar, responder e agradecer. A produção de conteúdo é uma das melhores ferramentas para ganhares a confiança do teu leitor e potencial cliente.

A divulgação como peça do marketing de conteúdo

Mesmo que produzas o melhor conteúdo, este precisa de ser consumido. Se não for visto, será inútil! Afinal, como disse anteriormente, um conteúdo digital é “tudo o que pode ser consumido e/ou partilhado“.

A divulgação deve ser uma peça a pensar durante a produção de conteúdo. Lembra-te que a tecnologia atual permite que o conteúdo seja criado usando vários formatos, desde vídeo, imagem, texto, áudio, entre outros.

Pensa em que formato é mais fácil divulgares o teu conteúdo, para que este alcance maior visibilidade, ajude mais pessoas e converta mais no final.

A entrega do conteúdo é um componente vital de uma boa estratégia de marketing de conteúdo. Sê criativo e entusiasta no momento de publicares o teu conteúdo.

A estratégia no marketing de conteúdo

Com o marketing de conteúdo a tornar-se mais refinado e a ser implementado com cada vez mais qualidade, é natural que a produção de conteúdo seja cada vez mais vista como uma ferramenta valiosa para atingir objetivos específicos.

Mas mesmo que o teu conteúdo seja incrivelmente poderoso, ele não alcançará sozinho os teus objetivos. O conteúdo deverá ser guiado por uma estratégia para maximizar a sua eficácia e garantir o envolvimento do público (o famoso engagement).

Apesar de cada profissional ter os seus próprios objetivos, a satisfação do cliente final deve ser sempre o objetivo principal. E esta é cada vez mais difícil de alcançar!

O teu cliente está cada vez mais exigente, muito por causa da quantidade de informação e conteúdo que recebe diariamente nas redes sociais, no email e em notificações.

Deves, por isso, estudar e analisar bem quem é essa pessoa que queres ajudar e que queres converter posteriormente em cliente.

  • Que assuntos e temáticas podes abordar para resolver os problemas imediatos do teu potencial cliente para que ele avance no funil de conversão?
  • Esses problemas deverão ser resolvidos com que tipo/formato de conteúdo?
Funil de Marketing de Conteúdo - Nomadismo Digital Portugal
(clica para veres a imagem em tamanho maior)

Com estas respostas poderás então iniciar a produção de conteúdo para que esta seja sustentada com uma estratégia maior e que garantirá a aplicação correta da solução para o teu potencial cliente.

O marketing de conteúdo é cada vez mais uma peça fundamental para o consumidor atual. Não deixes o teu trabalho e posicionamento de fora. O teu potencial cliente tem, certamente, e atualmente, um problema que apenas tu consegues resolver!

Scroll to Top
Partilhar
WhatsApp
Partilhar
Tweetar
Pin